Primeiro veio a Engenharia Elétrica e em seguida um mestrado em Engenharia Elétrica e outro em Sistemas e Computação. Então o ensino e a pesquisa em Inteligência Artificial na COPPE/UFRJ. Com o doutorado de Sistemas e Computação em Complexidade de Processos o interesse se deslocou para o entendimento da inteligência humana para bem fazer a artificial.

Então vieram as disciplinas da Escola de Medicina e a saída da pós-graduação para o estudo das formas de intervenção: psicologia comportamental, PNL, New Code, Hipnose Eriksoniana, Aprendizagem Acelerada e dezenas de horas de conversação com Federico Navarro sobre o medo e integração sensório-motora.

Em 1989 o convite para trabalhar com mudança em pessoas usando isto tudo na clínica AION. Então diversos escritórios de atendimento com sócios psicólogos e médicos até o início da atividade solo em 1995; neurociências desde 1992.

Em 1998, o retorno ao ensino e pesquisa na pós da Psicologia da UFRJ com a graduação na computação do Instituto de Matemática que nunca se interrompeu; início da pós em Metacognição e centenas de horas de conversa com Franco Seminério. Atividades de ensino e de pósdoc na pós da Psicologia até 2002 e, em 2003, início da linha de Neurociência Cognitiva Computacional na pós do Departamento de Ciência da Computação do IM/UFRJ.

A aproximação com a psiquiatria e a saída da computação em 2010 para a pesquisa na área de saúde mental em TDAH e Integração Sensório-motora que será consolidada em 2014.

Algumas pessoas foram definitivas: Alan Santos(ex-psiquiatra!) como modelador vivo e sempre brilhante; Federico Navarro e Franco Seminério que não estão mais conosco; Robert Scaer a partir de 2010, Sonia Gomes (criadora do SOMA) desde 2010, Peter Levine começando em 2011, Stephen Porges a partir de 2012, e mais recentemente Ernest Lawrence Rossi e Stephen Gillingan.

Todo este aprendizado, que continua a ocorrer, permite agora que as perguntas sejam mais claras, e que um grande número de analogias se arrumem com respostas coerentes e práticas. Meu posicionamento será sempre estabelecido sobre a base das neurociências; com base no aprendizado, eu me encontro na posição de um neurocientista clínico, voltado a questões de emoções e medo, usando principalmente como técnicas de intervenção a Experiência Somática, o SOMA e a Hipnose Generativa.

O site irá se desenvolver de forma orgânica: opiniões, resenhas, artigos sobre neurociências, pesquisas, etc., orientando-se para a divulgação do trabalho de uma equipe interessada em relações mente-corpo (dermatologia, distúrbios gastrointestinais, distúrbios afetivos, alterações de percepção, dificuldades de aprendizagem, violência doméstica) sempre como resultado de processos envolvendo medo e trauma. Então em algum momento terá uma persona reconhecível, mas que deverá mudar com os acontecimentos e contextos.

Que possamos ser identidades a cada momento mais realizadas, seguras e livres.